Fórum Estadual de Alagoas

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

16/12/2017 21:24:18 - Atualizado em 18/12/2017 17:49:31


Com apoio do FETIPAT e Seades, aeroporto recebe ações de combate ao trabalho infantil

Objetivo é proteger crianças e adolescentes com ações emergências e de longo prazo

Com objetivo de programar ações estratégicas voltadas à erradicação do trabalho infantil em Alagoas, com foco no Aeroporto Zumbi dos Palmares, técnicos da Secretaria da Assistência e Desenvolvimento Social de Alagoas (Seades), do Ministério do Trabalho e do Fórum de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador (Fetipat), juntamente com representantes dos municípios de Maceió, Messias e Rio Largo, reuniram-se nesta quinta-feira (14) no Auditório da Infraero.

 

O encontro de alinhamento foi um momento em que os profissionais puderam discutir estratégias para proteger crianças e adolescentes e traçar medidas emergenciais, fortalecendo os municípios e a Infraero para atuarem de forma concreta na identificação, prevenção e retirada do trabalho infantil aquelas crianças que executam algum tipo de ofício de forma irregular naquela localidade.

 

Entre as questões colocadas em pauta, estiveram a criação de uma estrutura para  atendimento sobre a violação de direitos de crianças e adolescentes ocorridas no interior do aeroporto, a realização de uma campanha de combate ao trabalho infantil com foco na conscientização dos usuários, além de avisos sonoros e cartazes em todos os pontos de circulação de passageiros com mensagens alertando aos viajantes para não consumir produtos e serviços oferecidos por crianças e adolescentes.

 

Na avaliação da superintendente da Assistência Social da Seades, Elisberlânia Correia, a erradicação do trabalho infantil é uma luta que deve ser enfrentada por todos os atores que valorizam e lutam para preservar os direitos da criança e do adolescente.

 

“Encontros como esse são importantes para estamos todos alinhados. O combate a exploração e ao trabalho infantil não é algo que a Seades pode fazer sozinha. Estamos juntos com o Fetipat, com o Ministério do Trabalho, assim como contamos com a população, que pode fazer sua parte denunciando esse tipo de situação através do Disque 100”, disse

 

Para a coordenadora geral do Fetipat/AL, Railene Cunha, o trabalho infantil é uma das formas de exploração mais difundidas e que, por isso, pode parecer invisível aos olhos. “É necessário um enfrentamento total de tal prática para proteger as crianças que não têm oportunidades e que são o futuro do nosso Estado”, concluiu.

Fonte: Seades


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

FNPETI participa da 2ª Jornada Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora

Fórum aborda a vulnerabilidade de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil

Aumenta o número de crianças em situação de pobreza entre 2016 e 2017

IBGE divulga Síntese dos Indicadores Sociais. m 2017, dois em cada cinco trabalhadores do país eram informais

O gosto amargo do trabalho infantil e do trabalho escravo pode estar no chocolate

Para conscientizar os envolvidos na cadeia produtiva do cacau no Brasil, MPT e OIT divulgam pesquisa e documentário

Acesse o III Plano Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador

Plano abrange os anos de 2019 a 2022 e está disponível no site do FNPETI