Fórum Estadual de Alagoas

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

01/07/2018 06:40:20 - Atualizado em 05/07/2018 16:08:01


Ação orienta condutores no combate ao trabalho infantil

Ações Estratégicas do Peti em Maceió

Buscando sensibilizar a população sobre os riscos da prática de trabalho infantil, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) realizou ação itinerante no semáforo da Avenida Governador Afrânio Lages, nesta quarta-feira (27), com uma panfletagem para mobilizar e informar a população sobre os riscos e conseqüências que o trabalho gera nessa idade.

A ação, que foi realizada por meio da Coordenação de Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), em parceria com o Conselho Tutelar e outros representantes da Semas, durou toda a manhã e conseguiu atingir as centenas de motoristas que passavam pelo local. Durante a mobilização, materiais impressos e panfletos foram entregues pelas equipes, que aproveitaram o momento para orientar os condutores abordados.

acao-peti-3

Segundo a coordenadora de Ações Estratégicas do Peti em Maceió, Liranise Alves, a mobilização também foi uma forma de falar do novo material de combate à exploração, chamada “Doe Certo”, que busca orientar as pessoas a não fazerem doações ou comprarem produtos de crianças e sim doar de forma consciente a instituições cadastradas no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

“Às vezes a sociedade civil se sensibiliza ao ver crianças trabalhando, como vendendo algo por exemplo, e acabam por dar dinheiro achando que desta forma ajudam, mas isso é uma forma de alimentar a exploração. Então, já que quer doar, doe de uma forma correta, através das instituições que são cadastradas no CMDCA. Esse dinheiro será doado de uma maneira mais precisa e coerente”, disse a coordenadora.

Durante a abordagem, o motorista Daniel Alves falou que, para ele, a prática não é algo de seu gosto, mas, devido ao costume, acaba dando dinheiro às crianças que passam em sinais vendendo algum produto. “Vejo que aquela criança poderia não estar ali e não dou o dinheiro. Mas tem vezes que ficamos com pena e aí acabo dando alguns trocados. Mas a ação foi relevante para eu me orientar e saber a melhor forma de ajudar estas crianças”, disse ele.

acao-peti-1

As famílias que ficam na região onde foi realizada a acão já são acompanhadas pela Semas, mas ainda praticam a exploração ao trabalho infantil. De acordo com Liranise, quando a equipe chegou ao local da ação, algumas crianças estavam trabalhando e participaram de um momento lúdico com os conselheiro tutelares. “Encontramos famílias e crianças hoje e, como estávamos com a estrutura do Peti Volante – unidade móvel –, eles puderam brincar com alguns jogos que trouxemos, além de que recolhemos dados para nossos serviços e também os orientamos sobre a importância de uma infância livre de exploração”, disse a coordenadora.

De acordo com o condutor Marcelo, a ação foi de extrema importância para ele, como cidadão. “Eu sempre questionei a prática de dar dinheiro, mas sem perceber a gente acaba ajudando. Eu nunca parei para saber sobre isso, então foi um momento bem interessante para entender que é uma atitude errada da minha parte e que eu tenho como ajudar de outras formas, até denunciando”, disse o motorista.

Os casos de trabalho infantil devem ser denunciados. Em Maceió, a denúncia pode ser feita pelo Disque 100, aplicativo de celular Proteja Brasil, em um dos 10 conselhos tutelares espalhado pela capital, Creas ou delegacia mais próxima.

Amanda Falcão (estagiária) / Ascom Semas

 

Fonte: SEMAS/MACEIÓ


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

FNPETI realiza última plenária do ano

Encontro sucedeu oficina para discussão sobre participação de adolescentes com integrantes da rede do Fórum

Participantes de Seminário Nacional divulgam Carta de Brasília pela Erradicação do Trabalho Infantil

Documento conclama a necessidade de eliminação das piores formas de trabalho infantil, entre outros pontos

CONTAG repudia proposta de modalidade de ensino à distância no campo

Educação do campo precisa acontecer no campo e com currículos escolares ajustados ao contexto e à realidade dos povos do campo

MIEIB lança nota pública em defesa da democracia e dos direitos humanos

Nota refere-se ao contexto das eleições para Presidência do Brasil