Fórum Estadual da Bahia

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

08/11/2017 10:28:50 - Atualizado em 08/11/2017 10:28:50


Auditores fiscalizam trabalho infantil em cemitérios de Salvador

Trabalhar em cemitérios é uma das piores formas de trabalho infantil

No dia de Finados (2), auditores fiscais do trabalho e representantes do Conselho Tutelar visitaram quatro cemitérios na Baixa de Quintas, em Salvador, a fim de verificar a ocorrência de trabalho infantil.
 
Segundo o auditor fiscal Antônio Inocêncio, que coordena as atividades de fiscalização de combate ao trabalho infantil na Bahia, o objetivo da ação é, principalmente, sensibilizar as famílias a não contratarem crianças para realizar atividades em cemitérios.
 
Durante a ação foi constatado crianças e adolescentes realizando atividades como limpeza de lápides e túmulos, que são proibidas pela legislação. O trabalho em cemitérios é considerado uma das piores formas de trabalho infantil, conforme o art. 71 do Decreto nº 6481/2008.
 
Os cemitérios serão notificados para apresentarem estratégias de modo que não haja reincidência de trabalho infantil. "Além das famílias, conversamos com os administradores dos cemitérios e ambulantes sobre a proibição de utilizar mão de obra infantil nos cemitérios e em atividades nos logradouros, pois o papel deles é fundamental na erradicação do trabalho infantil ", ressaltou Inocêncio.

Fonte: SRT/BA


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

Trabalho infantil no Carnaval. O que nós temos a ver com isso?

Artigo da coordenadora do Fórum Paulista de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, Elisiane Santos, chama a atenção para essa violação de direitos

PB: Conapeti divulga nota sobre deputado que elogiou trabalho infantil

Deputado estadual Doda de Tião incentivou em uma rede social uma criança que trabalhava vendendo picolé

Trabalho infantil não é folia! Participe da campanha do MPT

Objetivo da ação é alertar para a situação de crianças e adolescentes que trabalham durante o Carnaval

Organizações solicitam ações pelo fim da violência contra crianças e adolescentes

Dados alarmantes sobre abusos, explorações e elevados índices de homicídios motivaram a ação do grupo, do qual o FNPETI faz parte