Fórum Estadual do Ceará

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

22/03/2019 15:27:19 - Atualizado em 22/03/2019 15:27:20


Prefeitos cearenses assumem compromisso em favor da infância

Mais de 85% dos municípios do estado vão executar as ações do Programa de Educação contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Peteca).

Foto: reprodução do site do MPT-CE
 
Imagens de prefeitos de municípios cearenses assinando os acordos de cooperação ganharam as redes sociais nas últimas semanas. E não são poucos os novos aliados do Programa de Educação contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Peteca), iniciativa do Ministério Público do Trabalho (MPT-CE). Mais de 85% dos municípios do estado vão executar as ações, ao longo do ano, atendendo ao chamado do MPT-CE.
 
Prefeitos de 158 cidades aderiram à iniciativa para fortalecer a rede de proteção à infância em 2019. Em Nova Russas, Rafael Holanda Pedrosa usou o Instagram para compartilhar o compromisso com a população de 31 mil habitantes. Na região noroeste do estado, os municípios de Catunda e Hidrolândia também celebraram o acordo em favor da infância, como fizeram questão de mostrar as prefeitas Ravenna Lima e Ires Oliveira.
 
O registro oficial também foi feito nos gabinetes dos prefeitos de Itaiçaba, Forquilha, Crateús e Paracuru (Erenarco Silva, Gerlásio de Loiola, Marcelo Machado e Eliabe de Oliveira, respectivamente). Em Quixadá, a assinatura foi durante evento com a presença do prefeito Ilário Marques. 
 
O Peteca mobiliza hoje mais de 17 mil profissionais da rede pública de ensino, no Ceará. Quando teve início, no final de 2008, havia 293 mil crianças e adolescentes em situação de trabalho, no Ceará. Hoje são 85 mil, segundo a mais recente Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), incluindo o grupo que o IBGE classificou como “trabalho para autoconsumo”.
 

Fonte: MPT-CE


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

Mais de 43 mil crianças e adolescentes sofreram acidentes de trabalho nos últimos 11 anos no país

Entre os casos, estão mutilações, traumatismos, intoxicações e fraturas. Também há casos de acidentes fatais.

FNPETI se manifesta contra a extinção da Conaeti – Comissão Nacional de Erradicação do Trabalho Infantil

Nota pública referente ao Decreto nº 9.759/2019, publicado no dia 11 de abril, no Diário Oficial da União.

FNPETI lança nova marca institucional

A nova marca celebra seus 25 anos de atuação pela eliminação do trabalho infantil no Brasil.

Rede Nacional debate ações para o enfrentamento do trabalho infantil no país.

O Brasil tem mais de 2,4 milhões de crianças e adolescentes entre cinco e 17 anos trabalhando, de acordo com dados do IBGE.