Fórum Estadual do Maranhão

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

24/07/2017 13:55:42 - Atualizado em 08/11/2017 13:11:05


FEPETIMA ganha parceiro importante no Combate ao trabalho infantil.

A Companhia Energética do Maranhão (CEMAR), traz desde julho a arte da campanha de combate ao trabalho infantil na conta de energia, 12 de junho é o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil.

O Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil do Maranhão (FEPETIMA) ganhou um parceiro importante na campanha de combate ao trabalho infantil, desde o mês de julho a Companhia Energética do Maranhão (CEMAR), traz a  arte da campanha na conta de energia, 12 de junho é o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil.

O  Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Coordenação de combate ao Trabalho Infantil do Ministério do Trabalho e demais entidades da Sociedade Civil também são apoiadoras da campanha.

 Para a secretária Executiva do FEPETIMA, Poliane Mendes “Com esta parceria temos certeza que a população estará atenta para denunciar casos relacionados ao trabalho infantil domestico”.

Os números do disque 100 relacionados ao trabalho infantil em 201 no Maranhão foram denunciados 153 casos, em 2017 até maio 88 casos.

Fonte: Ascom FEPETIMA


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

Trabalho infantil no Carnaval. O que nós temos a ver com isso?

Artigo da coordenadora do Fórum Paulista de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, Elisiane Santos, chama a atenção para essa violação de direitos

PB: Conapeti divulga nota sobre deputado que elogiou trabalho infantil

Deputado estadual Doda de Tião incentivou em uma rede social uma criança que trabalhava vendendo picolé

Trabalho infantil não é folia! Participe da campanha do MPT

Objetivo da ação é alertar para a situação de crianças e adolescentes que trabalham durante o Carnaval

Organizações solicitam ações pelo fim da violência contra crianças e adolescentes

Dados alarmantes sobre abusos, explorações e elevados índices de homicídios motivaram a ação do grupo, do qual o FNPETI faz parte