Fórum Estadual do Mato Grosso do Sul

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

21/07/2017 12:37:40 - Atualizado em 21/07/2017 12:46:34


Abertas as inscrições para o Prêmio MPT na Escola 2017

Concurso vai escolher os melhores trabalhos literários, artísticos e culturais produzidos por alunos das escolas de ensino fundamental

O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul (MPT/MS) publicou neste mês o edital do Prêmio MPT na Escola 2017, concurso que premiará os melhores trabalhos literários, artísticos e culturais produzidos por alunos das escolas de ensino fundamental participantes do projeto em todo o Brasil. As inscrições para a etapa estadual podem ser feitas até o dia 20 de setembro.
 
O regulamento contém as regras e informações sobre a inscrição, seleção e avaliação dos trabalhos, bem como o formulário de inscrição. Os vencedores concorrerão a R$ 240 mil – R$ 40 mil para cada categoria, divididos entre os cinco melhores trabalhos, com valores variantes conforme a colocação obtida.
 
Nesta edição, as produções sugeridas são desenho em cartolina, conto, poesia, curta-metragem, esquete teatral e música, as quais devem ser enviadas para o e-mail mptnaescolams@gmail.com ou entregues na Procuradoria Regional do Trabalho da 24ª Região, em Campo Grande, na Procuradoria do Trabalho no Município de Dourados ou na Procuradoria do Trabalho no Município de Três Lagoas.
 
Como forma de ampliar a adesão, o MPT/MS contatou as secretarias de Educação dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul. Desse total, 24 localidades aderiram ao projeto, dez a mais do que no ano passado. São elas: Alcinópolis, Amambai, Antônio João, Aral Moreira, Bodoquena, Caarapó, Camapuã, Campo Grande, Corumbá, Deodápolis, Fátima Do Sul, Itaporã, Jaraguari, Jateí, Juti, Ladário, Nova Andradina, Ponta Porã, Rochedo, São Gabriel Do Oeste, Selvíria, Terenos e Vicentina.
 
A etapa estadual terá uma comissão julgadora formada por um procurador e por dois servidores, que vão eleger os melhores trabalhos para a fase nacional. Nesse primeiro momento, alunos, professores, coordenadores da escola e do município serão premiados com medalhas, além de troféus para as escolas. Já a última etapa ocorrerá em Brasília, com sessão solene que definirá os vencedores nacionais.
 
O Prêmio MPT na Escola consiste em um conjunto de ações voltadas para debates sobre temas relativos aos direitos da criança e do adolescente, especialmente a erradicação do trabalho infantil e a proteção ao trabalhador adolescente.
 
Utilizando materiais e cartilhas fornecidos pelo programa, o MPT busca a conscientização quanto aos malefícios e mitos do trabalho infantil, romper barreiras culturais de permissibilidade do trabalho infantil, capacitar e sensibilizar sobre os direitos da criança e divulgar o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).
 
No ano passado, Mato Grosso do Sul obteve premiação em várias produções, destacando-se em 1º lugar na categoria curta-metragem pela Escola Municipal Rural Maria Ana Ruso, de Ladário. A premiação foi de R$ 12 mil.
 
As classificações do prêmio nacional referentes a 2016 podem ser consultadas em http://premiomptnaescola.blogspot.com.br/2016/.
 

Fonte: Agora MS


Deixe seu comentário

Login

Comentários (1)

Janice Barbosa de Medeiros

14 de Agosto de 2017 às 10:57:38
Como faço para inscrever o meu município?

Destaques

Prêmio MPT na Escola será entregue na segunda-feira

Foram 51 trabalhos classificados para a etapa nacional, dos quais 30 serão premiados em cerimônia em 11 de dezembro em Brasília

Trabalho infantil, racismo e manipulação nos dados da PNAD

Em artigo, procuradora do Trabalho Elisiane Santos declara que mais de 1 milhão de trabalhadores infantis estão invisíveis na pesquisa

Nota explicativa sobre os dados de trabalho infantil da PNAD Contínua 2016

Ao apresentar número absoluto de trabalho infantil, não foram somados os dados de crianças e adolescentes que trabalham para o próprio consumo

Salvador debate sobre extermínio da juventude negra

Audiência pública acontece na próxima terça-feira (28), como parte das ações do Novembro Negro na capital baiana