Notícia

06/10/2014 15:23:21 - Atualizado em 06/10/2014 15:23:21


ONG faz estudo sobre a questão de gênero no Brasil

A Plan International apresentou o estudo Por ser menina no Brasil – crescendo entre direitos e violência, inédita no país

A pesquisa ouviu 1.771 meninas de 6 a 14 anos e foi apresentada no dia 10 de setembro em Brasília, contando com a participação das meninas entrevistadas, autoridades do governo, organizações sociais e agências das Nações Unidas. O estudo foi realizado em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH).

As entrevistas foram realizadas entre os meses de julho e setembro de 2013 nos estados do Pará, Maranhão, São Paulo, Mato Grosso e Rio Grande do Sul. As capitais desses estados foram escolhidas pela sua representatividade em suas respectivas regiões, com potencial de indicar as tendências regionais.

O estudo revela que 70,7% das meninas nunca ouviram falar, ou já ouviram falar, mas não leram o Estatuto da Criança e do Adolescente. Um dado que merece destaque e revela uma gritante desigualdade de gênero entre meninos e meninas na sua própria casa diz respeito à distribuição das tarefas domésticas entre eles. Enquanto 81,4% arrumam a própria cama e 76,8% lavam louça, apenas 11,6% dos meninos arrumam a cama e 12,5% lavam a louça.
 
O objetivo central foi analisar as percepções das meninas sobre aspectos que facilitam e/ou impedem o desenvolvimento de suas habilidades e a garantia de seus direitos, a partir do ambiente familiar, escolar, comunitário e social onde elas vivem, abrangendo as cinco regiões do Brasil.
 
Assista ao vídeo sobre o estudo.

Para ler o relatório completo, clique aqui.

 

Fonte: Plan International


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

PE: Ribeirão e Goiana descumprem TAC sobre trabalho infantil e podem pagar multa

Entre as medidas descumpridas, estão o acompanhamento dos jovens e a organização de fóruns junto aos Conselhos Tutelares

Baixe mais de 30 cartilhas sobre enfrentamento à violência sexual

Site reúne materiais para orientar no combate ao abuso e à exploração de crianças e adolescentes

Um em cada três projetos de lei sobre infância restringe direitos, diz Abrinq

Fundação critica propostas como Escola sem Partido, redução de maioridade e da idade mínima para o trabalho

Comitê Nacional divulga lista de agraciados do Prêmio Neide Castanha

Prêmio reconhece ações de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes