Notícia

11/01/2017 11:05:02 - Atualizado em 11/01/2017 11:05:02


Curso gratuito sobre trabalho infantil está com inscrições abertas

Formação é voltada para conselheiros tutelares de todo o país

A Escola Superior do MPU, em parceria com a Associação Cidade Escola Aprendiz, lança um curso para conselheiros tutelares sobre trabalho infantil. As aulas serão realizadas à distância, pela internet, entre os dias 06 de março a 28 de abril de 2017. Clique aqui e faça sua inscrição até o dia 27/01.  Confira também o edital.
 
Idealizada pela Procuradora do Trabalho Elisiane Santos, a formação oferece 500 vagas, disponíveis em todo o país. As inscrições estão disponíveis até o dia 27 de janeiro.
 
Segundo a Procuradora, o objetivo do curso é aperfeiçoar os conselheiros tutelares na temática, rompendo eventuais mitos e oferecendo um trabalho mais aperfeiçoado e integrado.
 
Em conversa com o Rede Peteca – Chega de Trabalho Infantil, Elisiane contou como será a formação. Confira:
 
Rede Peteca: Como surgiu a ideia de criar um curso para conselheiros tutelares?
 
Elisiane Santos: No âmbito do Ministério Público do Trabalho – por meio da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (COORDINFÂNCIA) – nos preocupamos com a formação dos conselheiros tutelares. Temos realizado ações neste sentido, com cursos presenciais em diferentes cidades. Eles têm mostrado bons resultados, mas é mais difícil reunir todos os conselheiros, em datas especificas.
 
Em razão da necessidade de aperfeiçoamento dos conselheiros na temática do trabalho infantil, pensamos em desenvolver um projeto à distância. Tivemos a ideia de buscar a parceria com o Aprendiz, que já tem experiência em formação de educadores.
 
Como o curso é organizado?
 
Ele tem cinco módulos. O primeiro trata sobre a história social da infância. Depois, na segunda etapa, falamos sobre o trabalho infantil como violação de direitos humanos, citando marcos normativos nacionais e internacionais. No terceiro módulo, abordamos os prejuízos decorrentes do trabalho infantil para a formação e desenvolvimento. Por fim, nos módulos finais, debatemos o papel dos conselheiros tutelares no combate ao trabalho infantil, para que o enfrentamento da violação de direitos seja realizado com maior efetividade.
 
Qual é a importância da formação para os conselheiros?
 
Nós observamos que muitos conselheiros tutelares desconhecem a temática do trabalho infantil. Eles sempre atuaram em torno de questões que envolvem atos infracionais e poder familiar. Quando começaram a chegar denúncias do Disque 100, muitos conselheiros não tinham conhecimento técnico para dar encaminhamento a elas.
 
Quais serão os benefícios da experiência?
 
Traremos um novo olhar para o problema do trabalho infantil, sendo uma violação de direito, praticada contra crianças e adolescentes, que deve ser compreendida e enfrentada como todas as demais violências.
 
Neste caso, nos deparamos com muitos mitos culturais, que naturalizam o trabalho infantil na sociedade. Formando os conselheiros, nós rompemos eventuais mitos e oferecemos um trabalho mais aperfeiçoado e integrado.
 

Fonte: Rede Peteca - Chega de trabalho Infantil


Deixe seu comentário

Login

Comentários (151)

Leticia Crisnaine amaral

27 de Março de 2017 às 09:50:28
Como faço pra acompanhar o curso,o Conselho Tutelar no trabalho infantil?Fiz a inscrição mas não consigo abrir o curso

Maria josé de Souza batista santos

20 de Fevereiro de 2017 às 15:21:26
Como faço para fazer minha inscrição?

Lucineia alves de souza tostes

18 de Fevereiro de 2017 às 23:59:27
Sou professora posso me inscrever?

marilene borges lopes

17 de Fevereiro de 2017 às 08:43:04
quero partipar deste curso sou assistente social e necessito.

Luiz Carlos Dal correia

13 de Fevereiro de 2017 às 13:37:46
recebemos o Email atrasado, gostaria de saber se sobrou vaga para o curso. obrigado.
Mais comentários

Destaques

Crianças imigrantes vivem em condições aterrorizantes, diz órgão europeu

Expostas a abusos sexuais e trabalho forçado, elas não têm acesso à educação ou saúde

Cabe à Justiça do Trabalho autorizar artistas mirins, defendem juízes

Ação da Abert no STF que questiona competência da Justiça do Trabalho pode resultar em retrocesso

Fundação Abrinq divulga panorama da infância

Estudo reúne dados sobre a situação da infância e adolescência no Brasil, com informações sobre trabalho infantil

Exploração sexual é recorrente em embarcações da Amazônia

Em entrevista à Rádio Nacional, juíza paraense premiada pelo CNJ lembra que luta contra esse crime precisa envolver toda a sociedade