Notícia

16/03/2017 16:03:59 - Atualizado em 16/03/2017 16:03:59


Exploração sexual é recorrente em embarcações da Amazônia

Em entrevista à Rádio Nacional, juíza paraense premiada pelo CNJ lembra que luta contra esse crime precisa envolver toda a sociedade

 
O Tarde Nacional, programa da Rádio Nacional da Amazônia, abordou esta semana uma triste realidade da região: a exploração sexual de crianças e adolescentes. A entrevistada foi a juíza paraense Elinay Almeida Ferreira de Melo, da Justiça trabalhista de Belém (PA).
 
"Infelizmente, essa é uma situação frequente, por exemplo, na Ilha do Marajó. Há uma naturalização dessa situação". Por causa de uma sentença da magistrada, ficou proibida a entrada de menores nas embarcações de uma determinada empresa da região. A decisão chegou a ser premiada pelo Conselho Nacional de Justiça.
 
Ouça a entrevista clicando aqui.
 
 

Fonte: EBC


Deixe seu comentário

Login

Comentários (2)

Julio Fontoura

17 de Março de 2017 às 17:24:55
Julio Cesar Fontoura de souza
17 de Março de 2017 às 17:16:37
Queremos intensificar nosso apoio e participar das ações e divulgação do combate a exploração sexual de crianças e adolescente e exploração do trabalho infantil, sou atualmente coordenador da pasta institucional do Fórum colegiado nacional de conselheiros tutelares FCNCT e queremos "estreitar' a nossa participação junto ao FNPETI,
O FCNCT tem Representantes nos 27 estados e queremos estar informados das ações para futuras, ações em conjunto !

Julio Cesar Fontoura de souza

17 de Março de 2017 às 17:16:37
Queremos intensificar nosso apoio e participar das ações e divulgação do combate a exploração sexual de crianças e adolescente e exploração do trabalho infantil, sou atualmente coordenador da pasta institucional do Fórum colegiado nacional de conselheiros tutelares FCNCT e queremos "estreitar' a nossa participação junto ao FNPETI,
Nossos Contatos 51 32898418 comercial Celular 51993956943/ waths 51 999607730 Facebook Julio Fontoura

Destaques

Trabalho infantil é tema de programa televisivo

Diálogo Brasil discute, com participação do FNPETI e do governo, aumento do trabalho infantil na faixa de 5 a 9 anos

Crianças e adolescentes lideram denúncias de violações dos direitos humanos

De acordo com levantamento do Disque 100, de 133 mil denúncias, 76 mil se referiam a pessoas com menos de 18 anos

Bebê de 3 meses é internado com hipotermia após gravar novela

Situação é inadmissível, configura trabalho infantil e exige a responsabilização de todos os envolvidos, alerta o FNPETI

Mais de 60% dos jovens fora da escola no Brasil têm de 15 a 17 anos

O salto no índice de crianças brasileiras de 4 a 5 anos matriculadas na escola, por outro lado, é significativo