Notícia

30/11/2017 12:47:50 - Atualizado em 01/12/2017 09:26:56


Nota explicativa sobre os dados de trabalho infantil da PNAD Contínua 2016

Ao apresentar número absoluto de trabalho infantil, não foram somados os dados de crianças e adolescentes que trabalham para o próprio consumo

O Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI) compartilha com todas e todos a sua avaliação sobre os dados de trabalho infantil da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua 2016, divulgados nesta quarta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
Ressaltamos que as informações precisam ser avaliadas e compreendidas a partir da seguinte mudança metodológica: foram excluídas da apresentação dos dados sobre trabalho infatil 716 mil crianças e adolescentes que trabalham para o próprio consumo. Nessa ocupação, há uma maior incidência de trabalho infantil abaixo de 13 anos.
 
Os dados apresentados de 1,8 milhão de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos e de 30 mil na faixa de 5 a 9 anos mascaram a realidade do trabalho infantil no Brasil. O número real sobre trabalho infantil, somados os 1,8 milhão aos 716 mil, é de 2,5 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos em 2016.
 
A partir dessa mudança metodológica, as crianças e adolescentes que trabalham na produção para o próprio consumo ficarão excluídas das ações e programas de prevenção e erradicação do trabalho infantil.
 
Essa exclusão é mais uma violência do Estado brasileiro, que desconsidera que crianças e adolescentes nessas ocupações são trabalhadores infantis.
 


Deixe seu comentário

Login

Comentários (1)

Antonio Ferreira

03 de Abril de 2018 às 09:24:38
O enfrentamento ao trabalho infantil desde o início da década de 1990 vem alcançando bons e concretos resultados. Mudar critérios de pesquisa para suavizar o trabalho infantil não contribuirá para a sua erradicação. Existir trabalho infantil é sinal de que a infância não está sendo priorizada por famílias, sociedade e Estado.

Destaques

FNPETI realiza última plenária do ano

Encontro sucedeu oficina para discussão sobre participação de adolescentes com integrantes da rede do Fórum

Participantes de Seminário Nacional divulgam Carta de Brasília pela Erradicação do Trabalho Infantil

Documento conclama a necessidade de eliminação das piores formas de trabalho infantil, entre outros pontos

CONTAG repudia proposta de modalidade de ensino à distância no campo

Educação do campo precisa acontecer no campo e com currículos escolares ajustados ao contexto e à realidade dos povos do campo

MIEIB lança nota pública em defesa da democracia e dos direitos humanos

Nota refere-se ao contexto das eleições para Presidência do Brasil