Notícia

11/12/2017 15:21:34 - Atualizado em 11/12/2017 15:23:08


Como abordar o tema do trabalho escravo na escola?

Escolas participantes do projeto Escravo, nem pensar! articulam discussão sobre trabalho escravo com conteúdos das disciplinas

O debate sobre o tema do trabalho escravo não é fundamental no ambiente escolar somente para alertar crianças e jovens, ou seja, os futuros trabalhadores, sobre os riscos do trabalho escravo. A temática suscita reflexões críticas a respeito de questões sociais contemporâneas, como direitos trabalhistas e fluxos migratórios atuais por meio dos processos de aprendizagem. A abordagem do trabalho escravo pode ser feita a partir da sua inclusão no currículo escolar.
 
Isso permite que os professores articulem os conteúdos obrigatórios das disciplinas com a temática em questão. Em História, por exemplo, as distinções e semelhanças entre a escravidão dos períodos colonial e imperial e o trabalho escravo contemporâneo podem ser trabalhadas de forma comparativa. Já um professor de Geografia, por sua vez, pode relacionar os atuais fluxos migratórios internos e internacionais ao aliciamento de trabalhadores para situações de trabalho escravo.
 

O programa Escravo, nem pensar! da Repórter Brasil apresenta, no vídeo “Trabalho escravo no currículo escolar”, a experiência da inserção do trabalho escravo no conteúdo programático em escolas do município de Campinas. Os educadores problematizam o desafio de tratar temas relevantes com seus alunos, mas que não estão previamente previstos no currículo. Contudo, apontam a urgência de lidar com essas questões e a pertinência de contextualizá-las em seus conteúdos, como forma de atualizar as suas aulas e atender a “missão” de formar cidadãos. Essas escolas participaram de um projeto formativo realizado pelo programa, em parceria com a Diretoria de Ensino Campinas Oeste, entre agosto de 2016 e junho de 2017. A ação mobilizou 1.325 professores e 18.304 alunos de 42 escolas estaduais, além de 1.455 pessoas da comunidade, totalizando 21.084 pessoas engajadas na prevenção ao trabalho escravo.

Fonte: Escravo, nem pensar!


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

SINAIT comemora 30 anos de existência com seminário

“Seminário Internacional 30 anos da Constituição Cidadã e um ano da Reforma Trabalhista” reúne especialistas em Brasília

Aberta a votação do Eleitor Mirim, onde criança também tem voz!

Programa é realizado em anos eleitorais, com a contribuição de professores

FNPETI participa da cerimônia de posse do Comitê de adolescentes do CDCA

Mais de 30 adolescentes tomaram posse no Conselho do DF

FNPETI participa de roda de conversa com adolescentes e jovens do Programa Primeiro Passo

A importância do voto no exercício da cidadania e o papel dos políticos foram os temas da conversa