Notícia

23/05/2018 11:39:31 - Atualizado em 29/05/2018 10:22:04


FNPETI divulga Campanha de 12 de junho de 2018

Tema deste ano são as piores formas de trabalho infantil

A campanha do Dia de Combate ao Trabalho Infantil (12 de Junho) de 2018 tem como tema as piores formas de trabalho infantil. O mote é "Não proteger a criança é condenar o futuro”.
 
O material de divulgação e demais informações sobre a Campanha estão disponíveis no site www.fnpeti.org.br/12dejunho
 
Milhões de crianças e adolescentes trabalham em atividades definidas como piores formas de trabalho infantil. Essas atividades são proibidas para pessoas com menos de 18 anos, por causarem prejuízos graves ao desenvolvimento pleno de meninas e meninos, podendo causar acidentes e até levar à morte.
 
As piores formas estão listadas no Decreto 6.481/2008, que implementa no Brasil a Convenção 182 da OIT. Entre as piores formas estão atividades na agricultura, o trabalho doméstico, o trabalho informal urbano, o trabalho no tráfico de drogas e a exploração sexual. Todas comprometem o direito à vida, à saúde, à educação e o pleno desenvolvimento físico, psicológico, social e moral de crianças e adolescentes.
 
O trabalho na agricultura expõe crianças e adolescentes a intoxicações por agrotóxicos, ao risco de acidentes por uso de ferramentas cortantes e a lesões físicas pelo trabalho exaustivo, embaixo de chuva ou de sol.
 
O trabalho infantil doméstico, realizado principalmente por meninas, expõe crianças e adolescentes ao abuso físico, psicológico e sexual, a acidentes como queimaduras de ferro ou no fogão e à jornada de trabalho exaustiva.
 
O trabalho nas ruas, além de ser cansativo, expõe às violências, ao aliciamento para o consumo e o tráfico de drogas e à exploração sexual.
 
Dados
No Brasil, mais de 2 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos são trabalhadoras. Os dados mais recentes são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) contínua, realizada pelo IBGE em 2016. Saiba mais clicando aqui.
 
Em 2015, havia 2,7 milhões e, em 2014, eram 3,3 milhões. Se o atual ritmo de queda for mantido, haverá um grave risco de o Brasil não cumprir o compromisso de erradicar todas as formas de trabalho infantil em 2025, assim como não conseguiu eliminar as piores formas em 2016.
 
Acidentes e Mortes
De acordo com o SINAN do Ministério da Saúde, 236 crianças e adolescentes morreram enquanto trabalhavam em atividades perigosas entre 2007 e 2017. No mesmo período, 40 mil sofreram acidentes, dos quais 24.654 foram graves, como fraturas e amputações de membros. Saiba mais no site do FNPETI.
 
Conheça a legislação sobre as piores formas de trabalho infantil, acesse: http://www.fnpeti.org.br/biblioteca/27-piores-formas.html
 
 
Contato para entrevistas:
 
Cristina Sena – Assessora de Comunicação
(61) 3349-5660
(61) 98216-7862
fnpeti.comunica@gmail.com
 
 
 
 


Deixe seu comentário

Login

Comentários (9)

João Bento

18 de Junho de 2018 às 12:11:02
Bacana, a campanha!
Só uma observação que vi na matéria que mandaram pra Timon (MA). A foto do banner só aparece um trecho do slogan: "não proteger as crianças"

Kessia Lopes dos Santos

05 de Junho de 2018 às 21:36:17
Boa noite!
Gostaria de receber o material da Campanha de Erradicação do Trabalho Infantil.

Att,

Alessandra da Silva Sousa

05 de Junho de 2018 às 15:36:35
Boa Tarde!
Gostaria de receber todo o material da Campanha.

Alessandra da Silva Sousa

05 de Junho de 2018 às 15:36:27
Boa Tarde!
Gostaria de receber todo o material da Campanha.

Eliana Pereira Gadelha

31 de Maio de 2018 às 18:04:54
Gostaria de receber todo material da campanha.Poderia no material incluir o catao vermelho ?
Mais comentários

Destaques

Intoxicação por agrotóxicos atinge as escolas rurais

Noventa crianças e jovens, intoxicadas em Goiás em 2013, estão abandonadas, denuncia o então diretor da escola - demitido e silenciado

Comentário Geral nº 19 da ONU recebe primeira tradução em língua portuguesa

Documento disponível para download aborda a elaboração de orçamentos públicos para efetivar os direitos das crianças

FNPETI debate a prevenção do envolvimento de crianças e adolescentes no tráfico de drogas

Grupo de trabalho realizou o primeiro de três encontros na quinta-feira (12)

FNPETI lança campanha #votepelosdireitos no aniversário do ECA

Mobilização chama a atenção para a necessidade de escolher candidatos que tenham compromisso com os direitos humanos, principalmente de crianças e adolescentes