Notícia

30/07/2018 14:37:57 - Atualizado em 30/07/2018 14:37:57


Comentário Geral nº 19 da ONU recebe primeira tradução em língua portuguesa

Documento disponível para download aborda a elaboração de orçamentos públicos para efetivar os direitos das crianças

O Comentário Geral n° 19 foi aprovado em julho de 2016 pelo Comitê das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança com a finalidade de facilitar o entendimento sobre a aplicação do artigo 4º da Convenção: "Os Estados Partes adotarão todas as medidas administrativas, legislativas e de outra natureza, visando à implantação dos direitos reconhecidos nesta Convenção. Com relação aos direitos econômicos, sociais e culturais, os Estados Partes adotarão essas medidas utilizando ao máximo os seus recursos disponíveis e, quando necessário, dentro de um quadro de cooperação internacional."
 
Considerando a relevância deste documento e aproveitando as celebrações do 28º aniversário do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o Centro Marista de Defesa da Infância disponibiliza a tradução não oficial do Comentário Geral n° 19, na crença de que a efetivação dos Direitos Humanos de crianças e adolescentes está diretamente relacionada ao quanto e como os governos investem nesta população.
 
A implementação das recomendações do referido documento pelos gestores públicos nos níveis federal, estadual e municipal, incluindo a participação da sociedade civil e das crianças e adolescentes, assegura o compromisso com a infância e adolescência a fim de que essa população seja priorizada no investimento público. Assinala, ainda, a responsabilidade em assegurar os direitos de crianças e adolescentes em todas as etapas do orçamento público e que todos os investimentos realizados contribuam de forma efetiva, eficaz, equitativa, transparente e sustentável para promoção e defesa desses direitos.
 
Ao fazer recomendações especificas sobre a gestão dos recursos financeiros, baseando-se nos princípios do orçamento público e no ciclo orçamentário, o documento propõe medidas tais como: o compromisso dos gestores públicos em avaliar os impactos da legislação, políticas e programas para crianças e adolescentes, a importância de se implementar sistemas de classificação orçamentária de acordo com as orientações internacionais, a necessidade de tornar visível e público as receitas, atribuições e gastos relacionados aos direitos das crianças e adolescentes e a criação de mecanismos de participação e escuta da sociedade, incluindo crianças e adolescentes a fim de reconhecer seus direitos e promover o controle social, dentre outros.
 
A adoção deste comentário no desenho de políticas públicas representa, igualmente, a oportunidade de crescimento econômico e sociedades mais justas e sustentáveis. Clique aqui para ler e baixar a tradução do Comentário Geral n° 19 da ONU em seu dispositivo.
 

Fonte: Centro Marista de Defesa da Infância


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

SINAIT comemora 30 anos de existência com seminário

“Seminário Internacional 30 anos da Constituição Cidadã e um ano da Reforma Trabalhista” reúne especialistas em Brasília

Aberta a votação do Eleitor Mirim, onde criança também tem voz!

Programa é realizado em anos eleitorais, com a contribuição de professores

FNPETI participa da cerimônia de posse do Comitê de adolescentes do CDCA

Mais de 30 adolescentes tomaram posse no Conselho do DF

FNPETI participa de roda de conversa com adolescentes e jovens do Programa Primeiro Passo

A importância do voto no exercício da cidadania e o papel dos políticos foram os temas da conversa