Notícia

23/10/2018 10:50:58 - Atualizado em 23/10/2018 10:50:58


MIEIB lança nota pública em defesa da democracia e dos direitos humanos

Nota refere-se ao contexto das eleições para Presidência do Brasil

O Movimento Interfóruns de Educação Infantil do Brasil (MIEIB) lançou na segunda-feira, 22 de outubro, uma nota pública em defesa da democracia e dos direitos humanos no contexto do processo eleitoral de 2018. Na carta, o movimento expressa seu repúdio “a qualquer manifestação que coloque em risco os direitos sociais de toda a população, especificamente das crianças de 0 (zero) até 6 (seis) anos, bem como, de professoras, professores e demais profissionais da educação infantil. Repudiamos políticas e práticas que coloquem os direitos fundamentais da pessoa humana em risco e contribuam para a acentuação de práticas e concepções conservadoras, fascistas e fundamentalistas”.
 
Clique aqui para fazer download do documento, ou leia a íntegra abaixo:
 
NOTA PÚBLICA DO MIEIB EM DEFESA DA DEMOCRACIA NO PROCESSO ELEITORAL DE 2018
 
O Movimento Interfóruns de Educação Infantil do Brasil (MIEIB) constituído por 26 fóruns estaduais e um fórum do Distrito Federal – movimento social de caráter suprapartidário, que atua na luta pelo direito à educação infantil pública, gratuita, laica, inclusiva e de qualidade social, com respeito às especificidades da primeira etapa da educação básica, compreendida como um dos direitos fundamentais das crianças de 0 (zero) a 6 (seis) anos de idade, de acordo com a CF/1988, o ECA/1990, a LDB/1996, as DCNEI/2009 e o PNE/2014, torna público o seu posicionamento sobre o processo eleitoral em curso no Brasil.
 
Como movimento social, não podemos aceitar retrocessos na democracia brasileira, e repudiamos qualquer manifestação que coloque em risco os direitos sociais de toda a população, especificamente das crianças de 0 (zero) até 6 (seis) anos, bem como, de professoras, professores e demais profissionais da educação infantil. Repudiamos políticas e práticas que coloquem os direitos fundamentais da pessoa humana em risco e contribuam para a acentuação de práticas e concepções conservadoras, fascistas e fundamentalistas.
 
Posicionamos-nos em defesa dos direitos humanos, contrários aos discursos que legitimam manifestações machistas, homofóbicas, racistas, xenofóbicas ou qualquer outra declaração que incite violência e intolerância. Não apoiamos propostas explicitadas em programas de governo com o objetivo de privatizar e precarizar a educação pública em quaisquer níveis, etapas ou modalidades. Repudiamos declarações que fazem alusão a qualquer forma de prática de tortura, violência, ditadura e que incitem a criminalização de movimentos sociais, travestidas de discurso contra o ativismo, compreendendo a importância histórica da luta social para a consolidação da democracia e dos direitos sociais no Brasil.
 
Reconhecemos, ainda, que existem muitos desafios a ser superados no Brasil como forma de garantia do direito à educação infantil e de valorização dos profissionais do magistério que atuam na primeira etapa da educação básica. No entanto, essa luta requer a defesa da democracia como princípio norteador de políticas educacionais.
O MIEIB conclama a sociedade brasileira na defesa intransigente contra qualquer tipo de retrocesso em políticas públicas já consolidadas e ressalta a relevância da manutenção dos espaços de participação coletivos que são fundamentais para construir uma sociedade mais justa e democrática.
 
#PELADEMOCRACIA
#VOTEPELOSDIREITOS
Brasília, 22 de outubro de 2018.
MIEIB, EM DEFESA DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DOS DIREITOS DAS PROFESSORAS E PROFESSORES DO BRASIL
 

Fonte: MIEIB


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

FNPETI participa da 2ª Jornada Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora

Fórum aborda a vulnerabilidade de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil

Aumenta o número de crianças em situação de pobreza entre 2016 e 2017

IBGE divulga Síntese dos Indicadores Sociais. m 2017, dois em cada cinco trabalhadores do país eram informais

O gosto amargo do trabalho infantil e do trabalho escravo pode estar no chocolate

Para conscientizar os envolvidos na cadeia produtiva do cacau no Brasil, MPT e OIT divulgam pesquisa e documentário

Acesse o III Plano Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador

Plano abrange os anos de 2019 a 2022 e está disponível no site do FNPETI