Notícia

01/02/2019 17:44:34 - Atualizado em 01/02/2019 17:57:11


Banco Mundial lança plataforma interativa para observar avanços dos objetivos globais

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi adotada pelos países-membros da ONU no fim de 2015.

Foto: ONU
 
O Banco Mundial lançou uma nova plataforma interativa que fornece ao público uma visão ampla dos avanços e indicadores relacionados a cada um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A informação foi divulgada pela Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas.
 
O Atlas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável traz mais de 180 mapas e gráficos, distribuídos de acordo com as metas de cada ODS, indicando o panorama do desenvolvimento e da qualidade de vida da população global.
 
A ferramenta se baseia no World Development Indicators (Indicadores de Desenvolvimento Global), um banco de dados com mais de 1,4 mil indicadores de mais 220 economias, algumas delas com dados que podem ser comparados em uma linha histórica de 50 anos.
 
O atlas também explora informações de outros estudos, cientistas e pesquisadores para obter conteúdos inéditos de metas de ODS cujas medições ainda não contam com padrão definido.
 
Por exemplo, o capítulo sobre o ODS Vida na Água (ODS14) apresenta uma pesquisa liderada pelo Global Fishing Watch e publicada na Revista Science, uma das mais prestigiadas da área científica.
 
A equipe acompanhou mais de 70 mil embarcações de pesca industrial entre 2012 e 2016, o que resultou no processamento de 22 bilhões de mensagens automáticas para mapear e identificar a pesca em todo mundo.
 
O Brasil também está presente no atlas, com estatísticas comparáveis ao de outras nações. O país, por exemplo, faz parte do grupo de 61 países que observou o aumento da renda da população mais pobre acima da média entre os anos de 2009 e 2014 – dado que faz parte do capítulo do ODS de Redução de Desigualdades (ODS10).
 
O país figura ainda entre aqueles que têm leis contra discriminação de gênero no processo de contratação, informação que consta no capítulo de Igualdade de Gênero (ODS5).
 
Clique aqui para acessar a plataforma. O documento também está disponível em inglês, em PDF, no site da ONU Brasil.
 
Texto: ONU Brasil
 
 

Fonte: ONU Brasil


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

Mais de 43 mil crianças e adolescentes sofreram acidentes de trabalho nos últimos 11 anos no país

Entre os casos, estão mutilações, traumatismos, intoxicações e fraturas. Também há casos de acidentes fatais.

FNPETI se manifesta contra a extinção da Conaeti – Comissão Nacional de Erradicação do Trabalho Infantil

Nota pública referente ao Decreto nº 9.759/2019, publicado no dia 11 de abril, no Diário Oficial da União.

FNPETI lança nova marca institucional

A nova marca celebra seus 25 anos de atuação pela eliminação do trabalho infantil no Brasil.

Rede Nacional debate ações para o enfrentamento do trabalho infantil no país.

O Brasil tem mais de 2,4 milhões de crianças e adolescentes entre cinco e 17 anos trabalhando, de acordo com dados do IBGE.