Fórum Estadual da Paraíba

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

23/02/2017 20:42:00 - Atualizado em 23/02/2017 20:42:00


Muriçoquinhas: Campanha alerta contra violência infantil

Bloco fez um alerta contra a violência infantil, a fim de garantir a proteção de crianças e adolescentes

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), em uma ação conjunta com a Rede de Proteção à Criança e Adolescente, participou, nessa segunda-feira (20), do desfile do Bloco Muriçoquinhas do Miramar, fazendo um alerta contra a violência infantil, a fim de garantir a proteção das crianças que levaram alegria para as ruas por onde passou.
 
A festa foi regada com pipoca, algodão doce e a distribuição do material sobre o Disque Estadual 123, que atende todos os dias a todo tipo de violação de direitos e funciona de forma sigilosa, além de monitorar os casos denunciados. A Paraíba é o primeiro estado a ter o próprio disque denúncia 123, o que facilita o acompanhamento dos casos.
 
Este foi o quarto ano que a Sedh participou do desfile do bloco Muriçoquinhas divulgando o serviço, e teve como foco especifico a violência sexual contra a criança e adolescente e a questão do trabalho infantil.
 
A gerente da Proteção Especial, Valeska Ramalho, considerou importante a participação do Disque 123. “Essa é uma ocasião oportuna para abarcar o maior número de famílias, adolescentes e turistas que estão nas ruas, e conscientizar que o carnaval é uma festa de maior vulnerabilidade e possibilidades que acontecem contra a violência sexual. Essa ação vem chamar a atenção e despertar a sociedade de que precisamos coibir esta prática juntos”, disse.
 
Já a vice-presidente do Conselho Estadual de Criança e Adolescente, Josiana Francisca da Silva, comentou o quão é relevante essa divulgação massiva. “Acredito que a gente tem que estar sempre nesses espaços para divulgar o 123 e com a bandeira de defesa dos direitos da criança e o adolescente”, observou.
 
Para o folião Darcildo Galvão, avô de Pietro, essa campanha é essencial para a sociedade. “É por meio de um trabalho educativo desses que pode se minimizar a violência contra as crianças, e que essa atividade se repita e possa continuar nas escolas”, disse.
 
Disque Denúncia – Para denunciar o trabalho infantil ou outro tipo de agressão existe o Disque 100, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS). Outra forma também de denunciar é o Disque Estadual 123.
 

Fonte: PB Agora


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

Cabe à Justiça do Trabalho autorizar artistas mirins, defendem juízes

Ação da Abert no STF que questiona competência da Justiça do Trabalho pode resultar em retrocesso

Fundação Abrinq divulga panorama da infância

Estudo reúne dados sobre a situação da infância e adolescência no Brasil, com informações sobre trabalho infantil

Exploração sexual é recorrente em embarcações da Amazônia

Em entrevista à Rádio Nacional, juíza paraense premiada pelo CNJ lembra que luta contra esse crime precisa envolver toda a sociedade

Câmara aprova PL de Escuta Protegida para crianças vítimas de violência

O projeto também prevê que um profissional qualificado participe da conversa