Fórum Estadual do Rio Grande do Sul

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

18/10/2016 15:04:38 - Atualizado em 18/10/2016 15:05:16


Exposição “Um Mundo Sem Trabalho Infantil” chega a Porto Alegre

Lançamento ocorrerá em 24 de outubro, mas acervo estará disponível para visitação a partir desta quarta-feira (19)

A cidade de Porto Alegre (RS) recebe, a partir desta quarta-feira (19), a exposição itinerante “Um Mundo Sem Trabalho Infantil”. Organizada com acervo do Tribunal Superior do Trabalho e parceiros, a exposição chama a atenção, por meio de fotos, painéis, documentos e conteúdo interativo, para chamar a atenção sobre os prejuízos causados pelo trabalho em crianças e adolescentes. 

A iniciativa é do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS), com o apoio do Programa Arise, que é uma conjunta da Organização Internacional do Trabalho (OIT), JTI e Winrock International para ajudar a prevenir e eliminar o trabalho infantil nas comunidades produtoras de tabaco. 

O lançamento oficial ocorre na próxima segunda-feira (24), às 15h30,  mas o acervo estará disponível para visitação a partir de 19 de outubro, no segundo piso do Praia de Belas Shopping, em frente à Livraria Saraiva. 

Serviço:
O que: Exposição “Um Mundo sem Trabalho Infantil
Quando: 19 de outubro
Onde: Praia das Belas Shopping, Avenida Praia das Belas, número 1181, Porto Alegre (RS)
 
 


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

Trabalho infantil é tema de programa televisivo

Diálogo Brasil discute, com participação do FNPETI e do governo, aumento do trabalho infantil na faixa de 5 a 9 anos

Crianças e adolescentes lideram denúncias de violações dos direitos humanos

De acordo com levantamento do Disque 100, de 133 mil denúncias, 76 mil se referiam a pessoas com menos de 18 anos

Bebê de 3 meses é internado com hipotermia após gravar novela

Situação é inadmissível, configura trabalho infantil e exige a responsabilização de todos os envolvidos, alerta o FNPETI

Mais de 60% dos jovens fora da escola no Brasil têm de 15 a 17 anos

O salto no índice de crianças brasileiras de 4 a 5 anos matriculadas na escola, por outro lado, é significativo