Fórum Estadual de Roraima

  • Noticias

  • Agenda

  • Biblioteca

  • Contato

Notícia

01/06/2016 09:57:17 - Atualizado em 01/06/2016 09:57:17


Combate ao trabalho infantil é discutido em encontro estadual

O Seminário conta com a participação de profissionais da rede de enfrentamento e combate ao trabalho infantil da capital e interior

O Encontro Estadual das Ações Estratégicas Intersetoriais do Peti, está ocorrendo nesta terça-feira, dia 31, até às 18 horas no auditório da Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem Estar Social). Além dos profissionais, participam conselheiros tutelares, gestores de escolas e do colegiado do Fórum Roraimense de Combate ao Trabalho Infantil. Ao todo, participam 50 pessoas, além dos técnicos do Peti dos municípios de Alto alegre, Boa Vista, Bonfim, Rorainópolis e Uiramutã, que vão debater o cofinanciamento do Peti e o diagnóstico do trabalho infantil no Estado de Roraima.
 
Ao longo do dia serão ministradas palestras com os temas “Contexto do Trabalho Infantil no Brasil e no Estado de Roraima” e “Redesenhando o Peti – Ações Estratégicas/Planejamento Municipal”.
 
As palestras serão ministradas pela consultora da OIT (Organização Internacional do Trabalho) para a agenda estratégica do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, Maria Isabel da Silva. “A partir das discussões, esses profissionais que fazem parte da rede de enfrentamento e combate ao trabalho infantil, vão retornar aos seus municípios munidos das informações necessárias pra que possam articular as políticas de enfrentamento a esse tipo de trabalho. Essa é uma situação preocupante não só em Roraima, mas em todo o País, por isso a nossa atenção deve ser redobrada, precisamos tirar nossas crianças e adolescentes dessas situações de risco e que comprometem o seu futuro”, destacou.
 
O PETI
 
O Programa de Erradicação do Trabalho Infantil articula um conjunto de ações para retirar crianças e adolescentes com idade inferior a 16 anos da prática do trabalho precoce, exceto quando na condição de aprendiz, a partir de 14 anos.
 
O programa compreende transferência de renda – prioritariamente por meio do Programa Bolsa Família –, acompanhamento familiar e oferta de serviços socioassistenciais, atuando de forma articulada com estados e municípios e com a participação da sociedade civil.

Fonte: BV News


Deixe seu comentário

Login

Comentários (0)

Destaques

Crianças imigrantes vivem em condições aterrorizantes, diz órgão europeu

Expostas a abusos sexuais e trabalho forçado, elas não têm acesso à educação ou saúde

Cabe à Justiça do Trabalho autorizar artistas mirins, defendem juízes

Ação da Abert no STF que questiona competência da Justiça do Trabalho pode resultar em retrocesso

Fundação Abrinq divulga panorama da infância

Estudo reúne dados sobre a situação da infância e adolescência no Brasil, com informações sobre trabalho infantil

Exploração sexual é recorrente em embarcações da Amazônia

Em entrevista à Rádio Nacional, juíza paraense premiada pelo CNJ lembra que luta contra esse crime precisa envolver toda a sociedade